Chuvas de outono

DSCN1542

Enfim, na semana que se passou, os ventos do mar trouxeram de vez as primeiras chuvas desse nosso outono carioca.

Na sua maior parte mansas, sem muito barulho e sem muitos transtornos, as famosas “águas de março” espalharam frescor e umidade em nossa cidade, aliviando e nos libertando do forte calor do verão.

Suas chuvas, doces e serenas, já aguardadas com tanta ansiedade pelo povo daqui, cairam ao longo de quase toda a semana, de forma esparsa, porém muito confortante.

Então, pela primeira vez, depois de muitas semanas de estiagem e sol  escaldante, a grande cidade viu os seus “filhos” dormirem embalados com a  melodia deliciosa de uma aconchegante e suave chuva noturna…

Impossível descrever aquela sensação de paz na alma da gente…

DSCN1493

Na manhã seguinte, o nosso quintal era pura alegria.

E para os meus olhos, já acostumados com a estranha secura dos dias, ver o nosso pequeno jardim com as nossas plantinhas molhadas, bem hidratadas e brilhantes, despertou em mim um sentimento de uma imensa gratidão cristalina…

Como era bom sentir aquela chuva que curava e trazia o dom da vida!

Afinal, chuvas assim, sempre trazem uma promessa de novas flores, frutos e fartas colheitas no grande jardim da vida…

DSCN1507

Então me dei conta, que havia ali, bem diante de mim, um sagrado momento do dia,pois cada preciosa gota que cobria cada singela folha, carregava consigo o grande milagre da restauração, onde o ciclo da água no nosso planeta providencia o renascimento de nossa própria existência…

Mas o que seria mesmo do nosso destino, sem as nossas abençoadas e restauradoras chuvas?

DSCN1496

Não falo e nem julgo neste momento, o problema grave que “outras chuvas”, daquelas imensas e violentas, podem causar às populações humanas e suas cidades totalmente despreparadas, frente ao fenômeno natural das imensas tempestades… Sei bem o quanto a ira da natureza pode ser implacável aos descuidos  e ao egoísmo humano…Qual de nós, nessa cidade dita “maravilhosa”, já não sentiu, de alguma forma, o furor das grandes chuvas e suas inundações?

Mas hoje,  falo da importância do ciclo vital da água em si, e das chuvas regulares e tranquilas, que fazem as plantações crescerem e trazem a nossa sagrada água de cada dia… A vida sem ela seria impossível…Somos todos nós,como corpo humano, mais água do que tudo!

DSCN1520

Por isso, me alegro sempre quando vejo uma chuva gostosa que desce mansamente pelo quintal, espalhando vida e esperança pelo seu gentil caminho…

E apesar destes dias chuvosos serem tão cinzas e mais frios, quando a chuva se vai e o sol vem, tudo fica mais verde e colorido!

Lembrei até daquela música…”É preciso chuva pra florir…”

Mas as chuvas mansas são aquelas que lavam, limpam e rejuvenescem a Criação Divina, o corpo e até a alma da gente!

DSCN1532

Então, depois que a chuva se foi, deixando um rastro de alívio e frescor, um pequeno passeio pelo nosso jardim, me revelou algumas novidades, além da alegria bem aparente de todas as plantas e até dos sapinhos e outros animaizinhos daqui…

E foi na forma de pequeninos seres, quase imperceptíveis aos nossos apressados olhos humanos, que encontrei os primeiros sinais de que agora a terra estava mesmo aliviada e hidratada. Tudo porque somente nessas condições é que eles se deixam magicamente notar…

Mas afinal, o que seria “aquilo” na fresta do piso perto da varanda? Perguntei-me logo que vi aquele “primeiro sinal”…

DSCN1596

E lá estava ele, um diminuto e solitário  cogumelo branco, sob a forma de um “disquinho voador”, que a chuva ajudara à brotar naquele espaço tão estranho, entre a fresta da pedra e o solo… Um pequenino e exótico milagre da vida!

Mas como a minha curiosidade cresceu, fui em busca de mais outros “seres” parecidos com aquele, que certamente deveriam estar escondidos em algum outro recanto do jardim…Sem dúvida, aqueles dias de chuva “milagrosa” prometiam novas surpresas ali no nosso jardim…

E quem saberá mesmo, quantos “milagres” uns bons dias de chuva podem trazer?

Então, não demorou muito pra eu encontrar outro pequenino “milagre” daqueles, agora na forma de um brilhante e reluzente “chapeuzinho laranja”, dentro de um vasinho de begônia!

Tão pequenino e frágil, que parecia saído de um sonho de alguma fada esquecida… (Rs…)

DSCN1603

Mas foi no vaso de um “lírio da paz”, que encontrei uns cogumelos bem maiores e mais bonitos.

Primeiro, eles ainda estavam sob o formato curioso de “bastões”, como se fossem pequenos “cotonetes” vivos…

DSCN1586

Na manhã do dia seguinte, como se fosse uma mágica, abriram logo os seus delicados e belos”chapeuzinhos”…

Ah, qual pequena fada não gostaria destas graciosas “sombrinhas ecológicas”? (Rs…)

DSCN1615

Todos eles  lindos mistérios e pequeninos frutos das chuvas deste nosso outono tropical!

A natureza sempre nos encantando,nos inspirando e nos chamando para cuidarmos mais e mais do nosso pequeno jardim encantado…

DSCN1569

Aqui em nossa casa, sem luxos ou grandiosidades, apenas um pedacinho de terra fértil e generosa no nosso querido cantinho no mundo…

Mas um lugar repleto de vida e tranquilidade, que aceita os seus dias de sol e os seus dias de chuvas, ao sabor de cada estação do ano…

Cada um desses dias, como desafio ou benção… Todos tão necessários para a nossa aprendizagem humana, nessa nossa incrível jornada por este maravilhoso planeta!

DSCN1554

E eu desejo daqui,  com muita esperança, que as chuvas deste nosso outono venham sempre assim, doces, serenas e na medida certa, para limpar, regar e abençoar todos os jardins da vida e dos nossos corações!

DSCN1517

Meu abraço carinhoso e uma alegre e farta chuva de bençãos para todos que passam por aqui!!!

fr-flower-butterfly-teresamsg1

10 comentários em “Chuvas de outono

  1. Querida Teresa,

    Sou sua amiga virtual mais bobona, pq me emociono até com gotinhas de chuva.
    O seu post tão delicado me fez pensar como a vida é simples, bela e fantastica.

    Beijos e desejo um otimo domingo.

  2. Oi Minha querida amiga,
    sim, as chuvas calmas e tranquilas são maravilhosas, é um alento carinhoso aquele sonzinho de chuva mansa caindo, bom para nossa contemplação através da vidraça, e para refrescar o nosso dia, o nosso jardim, vejo a beleza das suas plantas molhadas pela chuva, é tão lindo de se ver, os cogumelos surgindo… tudo isso deixa o seu lindo jardim ainda mais encantador.
    Teresa ontem tentei tanto acessar o seu blog, mas não dava, aparecia uma informação que não era possível carregar, ainda bem que hoje normalizou.
    Ah, aqui também começou a chover, já vamos pra 3 anos de chuvas fracas para o período, espero que tenha continuidade.
    Beijos!

  3. Oi flor!

    A tal chuva amorosa né querida, como faz bem!
    E dormir ouvindo o barulhinho dela de fato não tem preço rsrs.
    E os cogumelos, singelos sinais das Fadas em seu jardim minha querida amiga, um amor!
    Beijinhos.

    Flores e Luz.

  4. Oi Teresa, por aqui o outono tambem trouxe chuvas, chuvas brandas e refrescantes, elas chegaram exatamente um dia após o equinócio, o que achei super interessante, mas apesar das chuvas, o calor ainda reina pelas terras capixabas! Agora eu aqui já esperando que o inverno que logo se aproxima traga brisas ainda mais frescas vindas do sul, para abrandar um pouquinho que seja este nosso pedacinho tropical do planeta! bjs e bom outono🙂

  5. Teresa, essas fotos estão um espetáculo!! E é claro que pode usar a imagem da árvore da Freguesia, está aí pra isso mesmo, incentivar esse tipo de ideia, a doação de livros, o cuidado com a natureza, a criação de pessoas melhores para esse mundo.
    E se tiver facebook, curte a página da Freguesia!
    http://www.facebook.com/freguesiadolivro

    Obrigada pelo teu carinho.
    BJô

  6. Oi amiga querida! Estou aqui passeando nesse jardim com cheirinho de terra molhada, que delícia🙂 e fico encantada com os detalhes que vou descobrindo. Esses cogumelos cotonetes são umas gracinhas mesmo, apareceram aqui em casa ano passado. Seu jardim sempre muito lindo e mágico, parabéns pelo amor e dedicação. Um destaque para a lanterninha-colibri🙂 muito linda!
    Vou continuar meu passeio, beijoss doces minha amiga.

  7. Oi Teresa!
    Também acho maravilhosa a chuva calma e mansa que vem carregada de vida, é tão bom escutar e ver ela caindo e dando alegria as nossas plantinhas. Seu cantinho sempre me traz alegria, pois é tão bom passear por ele.
    Uma feliz e abençoada Páscoa pra ti e toda a família!
    Bjos, Lú.

Deixe aqui o teu comentário... Vou adorar! E muito obrigada pela tua gentil companhia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: