Machu Picchu: Uma incrível aventura peruana! (parte 2)

DSCN2623

Eram cinco e meia  da madrugada, e o dia amanhecia leve,fresco e azulado, enquanto subíamos de ônibus pelas estradas íngremes, rústicas e sinuosas, que nos levariam montanha acima. Nosso rumo era o destino por nós mais esperado nesta nossa jornada peruana: “O santuário ecológico de Machu Picchu” e suas  famosas ruínas Incas encravadas nos Andes peruanos!

Da janela do pequeno ônibus, víamos o vale ficando cada vez mais longe, lá embaixo, e as curvas do rio  Urubamba, apareciam e desapareciam da nossa visão… Ao nosso redor, os imensos paredões das montanhas verdejantes, enchiam os nossos olhos de pura beleza e encantamento…Parecia mesmo que estávamos em outro mundo distante, muito longe de nossa casa e do nosso conhecido cenário urbano, imersos numa paisagem mágica e desconhecida ao nosso olhar brasileiro…Estávamos no coração dos Andes!

Quando chegamos aos portões do parque ecológico, os primeiros raios de sol brilhavam em meio à vegetação e os antigos muros de pedra. Senti no coração um misto de alegria e ansiedade… Meu Deus, quanto tempo eu havia sonhado com este momento!

Agradeci à Deus e fomos em frente, encarando a longa fila para a entrada…

E como num sonho encantado, as antigas ruínas de Machu Picchu foram logo se revelando aos nossos olhos emocionados… Ali estava a fantástica cidade esquecida dos Incas!!!

DSCN2614

Logo na entrada da antiga cidade, um doce presente: Famílias de lhamas, animais típico dessas terras andinas, nos esperavam para dar as boas vindas!

Dóceis e aparentemente acostumados aos curiosos turistas, eles se deixaram fotografar e receberam afagos carinhosos… Não há como não se emocionar com a doçura destes incríveis bichinhos!

DSCN2630

Fiquei mesmo encantada com as “mamães” e filhotes “lhamas”! (Rss…)

Estes curiosos animais, domesticados pelos povos andinos há muitos séculos atrás, fazem parte da mitologia do antigo povo Inca, e eram usados por eles como transportadores de carga, além de serem fonte de lã,carne e couro. São parentes muito próximos de outros animais andinos, como a alpaca, a vicunha e o guanaco.  Todos pertencem à família “Camelidae” e são  mamíferos ruminantes, que se alimentam de gramíneas e capim. Na atualidade,  a lã da alpaca tem sido muito mais utilizada, devido à qualidade mais suave e delicada de sua lã.

DSCN2638

Mas apesar da aparência calma e doce, é sempre bom lembrar que lhamas são animais conhecidos por se irritarem facilmente, o que pode  gerar umas “cuspidas” indesejadas deles no objeto de irritação… (Rs…) Então, com lhamas, o melhor  mesmo é a gente não abusar nos afagos…(Rs…) Embora seja tão difícil evitar um carinho nesses lindos filhotes! (Rs…)

DSCN2634

Mas logo depois deste inesquecível momento de ternura andina, nossos olhos realmente  se deslumbraram com a visão mágica da incrível paisagem: Lá estava a antiga cidade sagrada dos Incas, protegida pela imensidão das montanhas!

DSCN2640

“Machu Picchu”, que no idioma antigo (o quíchua), quer dizer “velha montanha”,foi construída pelos Incas por volta do século XV  , e depois abandonada por razões ainda desconhecidas,  ficando escondida pela natureza e por suas montanhas por quase 400 anos.

Coube ao explorador e professor universitário norte-americano, Hiram Bingham e sua equipe, a descoberta deste fabuloso conjunto arquitetônico em julho de 1911. Embora o povo local já soubesse da possível existência dessas ruínas, foi mesmo através do esforço e curiosidade de Bingham que “Machu Picchu” foi revelada ao mundo.

Sem dúvida, Machu Picchu é uma das cidades sagradas mais belas construidas pelo povo Inca no alto das montanhas. Provavelmente foi um refúgio real e a maioria de seus habitantes eram nobres e ligados à vida sacerdotal.

Quando os espanhóis chegaram ao Peru, ela já se encontrava abandonada, e provavelmente,devido às dificuldades de acesso ( e felizmente! ), a cidade permaneceu escondida da ambição violenta daqueles cruéis conquistadores.

E mesmo apesar do peso do tempo, da ação do vento,da chuva e até de terremotos, Machu Picchu preserva até hoje sua singular  beleza,magia e grandiosidade da arquitetura e engenharia dos Incas…  Um verdadeiro tesouro arqueológico e uma das “Sete Maravilhas do Mundo” atual!

Tudo isso envolto na fabulosa mitologia e misticismo dos Incas, um povo muito desenvolvido para a sua época,que apesar de desconhecerem a escrita e a roda,  lidavam com maestria o desafio de viver nas altas montanhas, e conseguiram fazer um verdadeiro império nos Andes!

E para nós, simples visitantes daquela jóia do passado, andar em meio à suas pedras e ruínas seculares,consideradas sagradas até hoje pelo povo andino, foi um verdadeiro privilégio… Momentos de reverência e respeito àquele povo valente.

DSCN2720

As próprias montanhas que emolduram aquela paisagem sagrada, por si mesmas,já são um extraordinário espetáculo da natureza… Elas atraem todo o tempo o nosso olhar e nos deixam em estado de puro deslumbramento… Pra mim, elas são como eternas e poderosas guardiãs daquele lugar encantado… A sensação de se estar rodeado por elas é indescritível!

Lá embaixo no vale, o rio Urubamba (conhecido como “rio celestial” pelos Incas),segue sempre o seu destino, e serpenteando, espalha vida por onde passa…Um outro guardião do vale mágico!

Na imagem abaixo,  o rio, as montanhas e o “Templo do Sol” de Machu Picchu…

DSCN2743

Através das janelas seculares do “Templo do Sol”, o nosso astro rei ainda entra com precisão durante os solstícios de verão e de inverno,que marcam o dia mais longo e mais curto do ano. Era uma maneira usada pelo povo inca de registrar as datas para melhor semeadura do solo e prováveis colheitas dos frutos da terra ao longo do ano.

A construção chamada de “Templo das 3 Janelas” também tinha um propósito semelhante, e um significado ligado ao sagrado, que era muito importante para um povo que baseava suas colheitas e crenças conforme os ciclos da natureza, que incluiam o sol e as estrelas…

DSCN2696

Na periferia da cidade, também ainda estão até hoje os famosos “terraços”, que na verdade são largos degraus que os Incas faziam na encosta das montanhas para o cultivo de seus alimentos… Uma idéia genial para aquele estilo de vida nas alturas!

DSCN2741

E a natureza maravilhosa está presente por todo o lugar, dentro e ao redor daquelas fantásticas ruínas…

Ficamos um bom tempo apreciando o vôo das andorinhas de Machu Picchu… Hoje uma das belas criaturas que habitam suas pedras seculares…

DSCN2675

A vegetação exuberante espalhando graciosidade pelo ar… Como não se encantar com o visual maravilhoso de tantas árvores imensas repletas de bromélias e orquídeas?

É como eu gosto de dizer…Pura poesia da natureza!!!

DSCN2758

E os labirintos da “velha montanha” nos levando à tantos caminhos do passado, e emocionando o nosso presente… Andar por esta antiga cidade é como abrir uma “janela” na grande  muralha do tempo… Mas é preciso estar com o coração aberto, ter calma e simplicidade, para ouvir as antigas estórias que nos traz o vento…

DSCN2671

Estórias que estão além da nossa imaginação e  que ficaram há tanto tempo escondidas na areia do tempo… Mas quem de nós realmente as saberá decifrar?

DSCN2768

Estórias da velha cidade e de suas ruínas de pedras… Estórias de um povo especial e corajoso, que desafiou a natureza e o tempo…   Estórias que só quem escuta o vento daquelas montanhas mágicas poderá imaginar…

DSCN2670

E  pra vocês, que acompanharam mais esta nossa pequena aventura, aqui vão os meus sinceros desejos de que um pouquinho dessa mágica atmosfera dos Andes possa iluminar e inspirar o teu dia!

Nosso abraço grande e carinhoso no coração de todos!!!

fr-flower-butterfly-teresamsg1

10 comentários em “Machu Picchu: Uma incrível aventura peruana! (parte 2)

  1. Teresa,

    Mais uma viagem encantada que faço através de vocês.
    Que lugar exuberante! Posso imaginar a sua emoção ao estar vendo isso tudo com os próprios olhos, sentindo essa atmosfera linda e estranha ao mesmo tempo, deixada pelos Incas.
    Esses animais são privilegiados por viverem em tão belo lugar.
    Obrigada por partilhar essas lindas imagens, e me levar dentro de seus escritos.
    Um lindo Domingo! Beijos

  2. Oi Teresa! Maravilhosas fotos ! Amei conhecer um pouquinho mais da história dessa cidade tão mágica e encantadora, vc só acendeu ainda mais minha vontade de conhecê-la. Parabéns pelo belo relato.
    Fiquei com uma vontade enorme de afagar as lhamas, são tão fofinhas… mas eu já vi pela televisão as famosas cuspidas… rs, rs, rs.
    Um lindo e abençoado Domingo amiga!
    Bjos, Lú.

  3. Teresa,que lindo!!!!!Imagino as emoção de estarem nesse lindo lugar!!!Adorei as fotos ,que lugar delicioso,fantástico.Beijos,amei!!!

  4. Oi, Teresa! Que prazer e que privilégio é poder viajar um pouquinho com você através de seu texto riquíssimo em informações e fotografias! Sempre aprendo bastante lendo suas postagens, além de receber um ânimo inspirador. Parabéns e muito obrigado por compartilhar conosco os detalhes desta belíssima aventura!

    Um grande abraço e uma ótima semana!

  5. Oi Teresa boa noite! Não repara minha amiga de eu não vir cá logo quando posta, mas eu venho pode ter certeza, gosto muito de ver imagens que posta assim como seus textos! mas posso ser sincero com vc que ando sem muita motivação para visitar como antes, mas sempre visito os meus blogs preferidos😉

    Nossa que imagens de tirar o folego, essas mega montanhas, poxa vida muito incrivel! a ultima foto com vc e seu marido ficou lida, os raios de sol por de trás de vcs em contraste com a esta floresta densa ficou lindo de mais,

    bjs!

  6. Amiga, eu estou emocionada!! Eu já iria querer pegar o bebezinho lhama no colo🙂 e com certeza ao avistar a “velha montanha” eu sentiria uma emoção muito forte, pois pelas fotos lindas que vc tirou eu já fiquei deslumbrada. Eu teria paciência para ouvir as estórias do vento e depois agradeceria por tal magia. Obrigada Teresa, por mais essa viagem encantada🙂 beijoss doces, amiga querida.

  7. Tudo bem você conseguiu. Agora quero muito ir até lá. Suas imagens e descrição são muito melhores que qualquer pagina de turismo.
    Obrigada por partilhar.

    Muita Luz e Paz

    Abraços

  8. Oi minha querida amiga! Estava ansiosa pela 2ª parte dessa sua linda aventura, mas só hoje deu pra vim até aqui.
    A-d-o-r-e-i !!!! Tenho um verdadeiro fascínio pela historia dos incas, da cidade esquecida, sua arquitetura, feita há centenas de anos, que tecnologia era essa? Como chegaram até lá, como construíram montanha acima uma cidade de pedras em uma época tão remota? Porque abandonaram, o que aconteceu com o povo? São tantas curiosidades, que só amentaram com essas imagens tão bem registradas e texto maravilhoso.
    Amiga compartilho da sua alegria de ter podido conhecer Machu Picchu, fiquei muito feliz com sua alegria, por certo muito merecida.
    Beijinhos!!!!!

  9. Teresa,
    imagino a emoção! Beleza de viagem! Este destino é um dos meus sonhos mais antigos… mas à medida que envelheço/adoeço vejo-o se distanciar de mim. Foi uma maravilha acompanhar seu percurso!
    Abraço!

Deixe aqui o teu comentário... Vou adorar! E muito obrigada pela tua gentil companhia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: