Cantigas de um bouganvíllie

   Dias de muita chuva e tempo mal humorado aqui na cidade maravilhosa. Nas ruas, cariocas já equipados de casacos leves e guarda-chuvas coloridos, passam meio apressados, apreensivos da próxima chuva que ameaça à cair…

Mas aqui em casa, nos mantemos acolhidos no nosso amado ninho, de onde adoro ficar olhando para o jardim, enquanto a chuva fina procura pela terra,sem pressa de chegar… E me alegro ao sentir  aquele aroma molhado que se espalha magicamente pelo ar… Pelo jeito, é mais uma daquelas “frentes frias de primavera” que fazem questão de levar dias e dias emprestando o seu tom cinza ao céu  deste lugar…Certamente um jeito especial de renovar o verde de cada humilde plantinha e trazer vida nova à cada singelo jardim.

E enquanto a chuva fria cai, distraída das coisas desse mundo, fico eu daqui encantada com as flores, que ainda resistem, sobre os galhos do nosso querido bouganvílie cor de rosa, desafiando a força do vento e da água, e colorindo os nossos dias…

Então,meu pensamento navega mais longe, e vai de encontro  aos dias ensolarados anteriores,da semana passada, quando esta nossa querida planta nos oferecia uma visão de puro deslumbramento:  Um verdadeiro espetáculo de uma infinidade de flores, logo na entrada de nossa casa!

Imagino que muitos de vocês,queridos amigos e amigas, se lembrem desse nosso bouganvílie, afinal ele já apareceu aqui neste cantinho tantas vezes… Mas não poderia deixar de registrar hoje, as belas floradas que ele tem nos oferecido neste ano,como um adorável presente da natureza… Sempre puro encantamento para os nossos olhos humanos!

Durante algumas manhãs, ele foi mesmo o meu escolhido para ser eternizado em algumas de nossas fotografias…. E como resistir à esta bela visão de tantas flores reunidas? Sem dúvida,um personagem especial em nossas estórias cotidianas.

Mas foi numa dessas manhãs ensolaradas, desta terna primavera, que o nosso bouganvílie me presenteou com um outro mimo delicado, bem além das suaves sépalas de suas florações…

E tudo começou com uma cantiga doce de passarinho,que logo me chamou a atenção…

Era um canto diferente do que os meus ouvidos estavam acostumados…

E eu olhava,e nada de passarinho via, no meio de toda aquela exuberante  imagem…

Enquanto o tal passarinho lá dos galhos continuava, naquela cantiga de pura ternura…

  Mas afinal das contas, de onde estaria saindo aquele melódico e delicado som?

Então, meus olhos encontraram admirados, lá escondidinho, entre os tantos e delgados galhos de bouganvílie, um pequenino passarinho de penas cinzentas,biquinho vermelho e uma curiosa faixa, também avermelhada,como se fosse uma “máscara do Zorro”,ao longo dos olhinhos…Um gracioso passarinho “biquinho de lacre”!

E qual não foi a minha surpresa em encontrá-lo ali,bem acima de mim,nos galhos mais altos do nosso bouganvílie… Havia muito tempo que não via um passarinho daqueles,e nunca havia percebido sua presença doce  aonde moramos… Fiquei realmente encantada e agradecida por sua alada e admirável visita!

O mais interessante é que esta espécie de passarinho ( Estrilda astrild ) não é natural do Brasil. Na verdade, os chamados  passarinhos “bicos-de-lacre” são originários da região sul-africana, e segundo historiadores, eles foram capturados em grande quantidade por marinheiros portugueses,durante o tempo das “grandes navegações”, e assim vieram aportar nas terras do Novo Mundo. Por aqui encontraram um ótimo ambiente para viver, e hoje podem ser encontrados em várias partes do nosso país,principalmente em capinzais das regiões,centro-oeste,sudeste e sul do Brasil, onde gostam de viver em bandos.

São mesmo lindos pássaros,comedores de grãos,  que nos trazem contagiante alegria,principalmente quando são visto em bandos…Uma beleza de se ver e ouvir!

Mas bastou apenas mais uns segundos para aquele momento mágico desaparecer… O nosso  pequeno “bico-de-lacre” percebeu o meu movimento,bateu suas asinhas delicadas e voou para longe e nem deu tempo de ver para onde ele foi!

Não sei dizer  se esse lindo passarinho voltou para a mata,viajou pra terras distantes, ou se simplesmente foi fazer visitinha em outro quintal… Mas seja como for,  hoje sua lembrança é que me faz viajar além das nuvens cinzentas,deste mau humor do tempo e da chuva fria desta estação… Me faz sentir mais animada e feliz, lembrando de manhãs ensolaradas, frescas,floridas e iluminadas, que insistem em viver sempre acesas nas minhas memórias e nas memórias de tantos quintais… Certeza e fé de que o sol sempre voltará a brilhar… Nem que seja pelas asas de pequenos e mágicos passarinhos!

Abraços iluminados no coração de vocês!!!!

Teresa

Anúncios

12 comentários em “Cantigas de um bouganvíllie

  1. Que coisa tão linda e mágica que é te ler!!Adoro buganvileas e as fotos ficaram linda demais!! beijos,ótimo domingo!chica

  2. Que linda visita recebestes amiga! Ainda bem que registrastes antes dele partir… Como sempre adorei o seu post, as imagens são lindas e seu texto, ele sempre me faz viajar…
    Mágica a entrada da tua casa, amei!!!
    Tenha uma linda noite!
    bjus!

  3. Oi Teresa que belas flores! a minha esta toda sem flor, neste momento ela esta crescendo um pouco e renovando as folhas, vamos ver na próxima florada como vai me presentear! Acho a bougainvíllea uma flor muito bonita pois ela fica toda cheia de buques de flores, se algum dia eu morar em uma casa quero uma subindo pelo segundo anadar, vamos sonhar né rs

    e esses passarinhos fofinhos com uma listra coral no olho como se fosse uma mascara de baile, muito bonitos! Teresa vc acredita que eu imaginei em te pedir se no outono eu poderia colocar esta sua imagem de folhas no fundo do meu blog…

    um grande abraço!

  4. Teresa, querida, você não tem uma casa, tem um pedacinho do paraíso. Convenço-me disso sempre que leio seus textos!
    Linda semana!
    Jussara

  5. Querida Teresa, sempre muito encantada com suas postagens 🙂
    Seu bouganvílie está de encher os olhos amiga, que benção! Esse passarinho estava em meu varal semana passada, mas não consegui fotografar o danadinho. Beijinhoss

  6. Aiaiai…sou louca por essas criaturinhas e bem sei o que vc sentiu qdo escutou o cato delicioso.
    Na minha antiga casa eles iam ao bando para comerem as sementes das gramas, tomavam banho e o bando saia numa bela revoada e muito barulho.
    Vc se parece comigo?Um canto novo e eu lardo tudo para conhecer o dono…rsrsrsrsr
    Bjs.

  7. Oi Teresa, compartilho com vc todo esse carinho e amor pela natureza, amo as plantas e espero ansiosa as suas floradas, me encanto e sou sensível ao canto dos pássaros, eles tem a magia de melhorar o meu humor, enfim… e uma coisa que achei maravilhosa: A sua entrada de casa, delicia! Lindo seu post!
    Ah, adorei sua visita lá no meu jardim e o comentário, obrigada.
    Bjs!!

  8. Tersa!
    eu fico a imaginar o seu pequeno paraíso em uma cidade tão grande.
    adorei seu jardium, tão florido.
    aquele coraçaõ no vaso é pintado ou é o efeito do sol nele???
    porque aqui em casa o sol entrou e deixou um coraçaõ na minha parede! kkkkk

    bela semana amiga, nesse seu paraíso! bjsss

  9. Visitar o seu blog é como visitar um jardim, Teresa. É um mundo à parte, um recanto de paz e encanto. Esse passarinho é lindo, eu nunca vi pessoalmente. E a sua bouganville realmente está dando um espetáculo (mas a minha não fica atrás, ha ha!). Bjs.

  10. Aves em Portugal – Bico-de-lacre comumNome comum: Bico-de-lacre comumNome Científico: Estrilda astrildNome em inglês: Common WaxbillPertencente à família Estrildidae esta ave de, aproximadamente 10 centímetros, é considerada uma das mais numerosas espécies de pássaros no planeta. É uma espécie originária da África, sendo introduzida em Portugal em 1964.Apresenta uma cor cinzenta ou acastanhada, com o bico vermelho-vivo e com uma marca nos olhos também vermelha. É extremamente dificil determinar o género destas aves à vista desarmada. As marcas do macho apresentam, muitas vezes, um maior contraste e umacoloração no peito mais intensa. No entanto isto não constitui uma garantia segura. A exibição do macho é o único sinal seguro.É uma espécie essencialmente granívora, consumindo muito raramente insectos. Esta ave encontra-se associada a uma grande variedade de meios, que vão desde habitats associados a zonas húmidas, como caniçais e outra vegetação que bordeja as linhas de água, assim como a arrozais e outros meios agrícolas. Provavelmente, a sua facilidade de adaptação a diferentes habitats, foi um dos factores mais importantes para o sucesso da sua introdução no nosso país.Em Portugal nidifica praticamente ao longo do ano todo, excepto nos meses mais frios, o que também terá contribuido para o rápido sucesso da sua expansão. Tem várias posturas anuais, normalmente constituida por 4-6 ovos, brancos, e o periodo de incubação situa-se entre os 11 e os 12 dias. Os juvenis permanecem no ninho entre 17 a 21 dias. As crias são distaintas dos adultos pois apresentam uma plumagem incompleta e o bico preto.Apenas como curiosidades…em Portugal esta ave expandiu-se mais rapidamente para o norte (cerca de 13km/ano) do que para o sul (6km/ano) a partir da área de introdução, e um dos locais de melhor observação situa-se no Algarve, na Ria Formosa.

  11. Que encanto este post!
    Eu adoro as cores do bouganvillie, sendo a pink a mais intensa e bela.
    Faz um contraste incrivel com o ceu azul anil.

    Beijos

Deixe aqui o teu comentário... Vou adorar! E muito obrigada pela tua gentil companhia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: