Doces abelhinhas verdes

Manhã ensolarada no nosso quintal, e um zumbido diferente chama a atenção de meus ouvidos…Olho em volta e logo as descubro bem pertinho de mim, voando e flutuando alegremente, em meio a brisa fresca do início do dia: Abelhas verdes tão pequeninas e de um verde resplandecente que brilha em minhas retinas! 

Para um observador desavisado, à primeira vista, se jura prontamente que são apenas aquelas mosquinhas desagradáveis (vulgo “varejeiras”), que tantas vezes teimam em pertubar o sossego da gente e nos trazer aquela sensação desagradável de sujeira e lixo. Mas basta um olhar mais atento para se notar a devida diferença entre elas,pois atraídas de forma irresistível rumo à haste de floração de um dos nossos antúrio, lá estão elas demostrando sua admirável vocação de abelhas: A polinização das flores!

E eu, uma humana encantada com a graça e beleza destas preciosas visitantes, tratei rapidamente de correr pra pegar a máquina fotográfica e registrar aquele mágico momento… Pequeninas “esmeraldas voadoras”, que com seus vôos graciosos e acrobáticos, pareciam mesmo “hipnotizadas” por aquela simples e delicada floração de antúrio!

Engraçado que não me lembrava de tê-las visto por aqui antes, nesse nosso singelo cantinho no mundo…Ou será que apenas eu nunca havia reparado nelas, diminutos seres vivos de infinita delicadeza, no meio desse nosso urbano e corrido cotidiano?

Mas depois do encanto da surpresa, descubro que são mesmo abelhinhas raras de se encontrar por aí, de nome científico longo e pomposo, “Pseudaugochloropsis”,com distribuição geográfica entre a região sudeste do Brasil até o norte da Argentina. Abelhas de vida solitária, ou seja, que não vivem em colméias. E achei muito interessante que elas estivessem naquele dia somente interessadas na floração de apenas um determinado tipo de antúrio, não parecendo atraídas por nenhum outro tipo de flor do jardim…Sem dúvida,abelhinhas determinadas e especialistas.

Seja como for, elas decididamente iluminaram mais o meu dia,pois fiquei mesmo encantada por elas e pela sua coloração verde metálica radiante e bela. Naquela minha manhã, elas foram mesmo uma adorável e doce surpresa, como se fossem ternos personagens de um sonho verde esmeralda em plena luz do dia…

E elas ficaram ainda bastante tempo por aqui, voando e rodopiando em volta das folhas largas do antúrio, numa espécie de dança graciosa inspirada pela própria natureza… Uma verdadeira alegria aos meus olhos!

Mas bem próximo dessas esmeraldas abelhinhas, na quietude de suas pétalas suaves, duas belas gêmeas “flores de maio” desabrochavam ao sol de quase primavera… Mais uma outra encantadora surpresa nestes dias quentes,ternos e azuis de um setembro carioca…

Daqui de casa, embalada por estes belos e singelos presentes da natureza, desejo de coração,  que as boas novas, da vindoura primavera, nos revelem cada vez mais beleza e emoção pelos nossos caminhos!

Meu abraço grande e doce pra todos vocês!!!!

Teresa

Anúncios

18 comentários em “Doces abelhinhas verdes

  1. Que maravilha começar o dia, viajando por esse seu cantinho encantado! Seus textos sempre me encantam e me surpreendem…são simplesmente mágicos,e o tema não poderia ser melhor, a natureza, que eu amo de paixão!
    Amiga não conhecia essa abelhinha, ela tem uma linda cor, e as flores de maio são belíssimas!
    Tenha um lindo final de semana amiga!
    beijos!
    yves

  2. Que lindo, o respeito que você tem pela vida! Conheço muita gente que teria corrido para pegar um inseticida.

  3. Nunca ví dessas abelhinhas, devem ser lindas mesmo!
    E devem gostar somente dessas florações de antúrios…
    bjosss

  4. Nossa, Tereza, que cantinho encantado! seus post são lindos e cheios de vida e com a presença forte da natureza, acho lindo!
    Obrigada pelo carinho sobre o aniversário da minha filha, tá. Sabia que ela é carioca, nasceu em Santo Antonio de Pádua/RJ ( na época, eu morava em Itaocara).

    Bjs no coração e lindo fim de semana

  5. São mesmo lindas as abelhinhas e você tirou fotos maravilhosas! E me explica uma coisa: como ter flor de maio em setembro??? rsrsrs
    O seu quintal tem cantos e encantos suficientes para escrever um livro!!!
    Abraços da amiga mineira.

    • Teresa,
      Não sabia que existiam abelhinhas verdes. Só mesmo uma criatura maravilhosa como você pra observar coisa tão linda. Por isso que gosto da frase ” a beleza está nos olhos de quem a vê”. Muitos passariam por elas sem perceber, ou pensariam ser moscas. Rs
      Elas são lindas e mais ainda no meio dessas lindas flores de seu jardim
      Feliz por lhe encontrar no Green Day.
      Um lindo dia. Beijos

  6. Oi amiga….que fotos lindas!!Olhe, que nunca havia reparado nestas ‘abelhas verdes’ ou melhor nunca as vi e não sabia de sua existência!Obrigada por esclarecer!Como a natureza é perfeita.Todos tem uma função,não é? A natureza é memso maravilhosa!!
    Que linda a flor de maio..eu adoro esta planta…ganhei uma muda, de minha antiga vizinha, deu uma flor ano passado, ela é pqna ainda, mas está crescendo.
    Um beijo gde, e uma abençoada semana
    Mª Rita

  7. Nunca vi essas abelhas, Teresa. Acho que não temos por aqui.
    No sábado, eu encontrei um brinquedo, ou experimento novo, mas não fotografei: marimbondos (daqueles amarelinhos, porte pequeno) comendo churrasco. Como eles vinham à mesa, eu separei um prato com ossinhos e farofa para eles – fizeram a festa! Eles recolhiam pedaços de carne e faziam bolinhas de farofa e levavam embora para a colméia. Uma graça!
    E vc acredita que na sexta eu salvei um que estava se afogando? Eu não vi o que era, mas estava se afogando no leite da Cacau (ela estava dodói) e eu o salvei. Depois ele ficou em volta de mim. Eu o apelidei de Metralhinha. Agora eu tenho um marimbondo de estimação!
    Bjs.

  8. Oi Teresa, vim conhecer o seu blog e agradecer a visita carinhosa, vc é muito gentil, é um prazer imenso conhecer pessoas assim, adorei.
    Acho que essa abelhinha tb aparece por aqui no meu mini-ipê, elas fazem um zumbido bem intenso, que se ouve de uma certa distancia, vou prestar atenção se são verdes e depois te falo, tá? Ah! seu blog é tudo de bom, vou está sempre por aqui.
    Bjs!

  9. Oi amiga Tereza! que bom ve-la fazendo parte do dia verde … e me surpreendeu com essas abelhinhas verdes parecem ser fluorescentes, gostaria de ver de pertinho ao vivo, tu és previlegiada!
    adorei!
    Aqui o tempo ainda não se definiu, qdo pensavamos que o frio nos deixou , ele volta com tudo …hontem temperaturas de verão, hoje muito vento e muito frio, já acordei resfriada, e acabei de escutar no noticiário a ´previsão de neve para amanhã…pode???
    tadinhas das minhas plantinhas.
    quero agradecer seu carinho de sempre
    , obrigada!

    um belo dia pra ti!
    bjsss

  10. Lindas!! As fotos e as abelhas Euglosíneas. Parabéns!! Gostei muito do seu blog.

  11. Amiga, lindas essas abelhas!!Por aqui eu fotografei uma azul bem parecida com essas, tem no meu face. Engraçado que ela só aparece por aqui sozinha e adora gloxíneas.
    Seu jardim é encantado, tudo de lindo aparece por aí 🙂
    Muitos beijos doce amiga!

  12. Obrigado pelo esclarecimento a respeito das abelinhas verdes, pois aqui em minha casa nós temos também esse tipo de antúrio que é bem diferente dos outros antúrios, pois é apenas um único talo, assim dizendo, que brota da planta atraindo assim várias abelhas verdinhas. Você acha que essa espécie de antúrio é rara ou não? Obrigado.

  13. Euglossinae (abelhas das orquideas) – abelhas solitárias
    Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, a grande maioria das abelhas não vive em sociedade ou em colônias com rainha e operárias. A maioria das espécies de abelhas é solitária, isto é, vivem sozinhas. Cada fêmea, individualmente constrói e cuida do seu próprio ninho. A fêmea morre antes de sua cria nascer. Ou seja, não há contato entre as gerações. Desta maneira, o modo de vida de uma abelha solitária é bastante diferente do que conhecemos para aquelas abelhas que vivem em colmeia.

    • Aprendi na rede que os visitantes do antúrio (Anthurium crystallinum) são apenas os machos da Euglossa Cordata. Elas estão por toda parte, mas como já foi dito, são solitárias, daí a dificuldade de vê-las com facilidade. Tenho cinco exemplares do antúrio que são visitados por dezenas dessas esmeraldas voadoras. No meu perfil do facebook exibo um pequeno vídeo dessas maravilhas.

Deixe aqui o teu comentário... Vou adorar! E muito obrigada pela tua gentil companhia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: