As bonequinhas russas

 

            A primeira vez que coloquei os olhos nela, foi há bastante tempo…Quase uns vinte anos atrás.

           Estávamos na casa de uma de nossas madrinhas de casamento, a Ludmila, que é russa de nascimento e vive na Suécia há muitos anos. Foi um encantamento  à primeira vista… A delicada bonequinha estava  arrumadinha numa prateleira da sala,  junto com as suas filhinhas.  Elas formavam uma família muito bonitinha e simpática… Todas feitas  de madeira e pintadas à mão, eram o retrato de uma Rússia delicada e cheia de simplicidade!

            A nossa querida amiga , vendo o meu entusiasmo pelas bonequinhas, foi logo dizendo: ” Você gostou tanto delas… Pode levá-las pra casa… Te dou de presente! ”  Me lembro que naquele momento, fiquei tão radiante  … E saí toda contente , com a boneca russa e suas filhinhas em minhas mãos!

            Ela já havia me explicado que elas se chamavam ” matriushkas”  ou ” matrioskas ” , que equivaleria ao nome de ” mãezinha” no nosso português… Elas sempre eram feitas de madeira e pintadas em diferentes padronagens, muito coloridas, e  era na verdade, um conjunto de bonecas, onde uma se encaixava na outra ( com exceção da última, a menorzinha ). Aquelas com as quais ela havia me presenteado, tinham sido feitas na cidade natal dela, perto de Moscou, e já estavam com ela há muito tempo. Por isso, fiquei lisonjeada com o terno presente… Compreendi que ela queria me deixar uma lembrança especial da terra dela, tão diferente e distante daqui.

            Lembrei esses dias desse episódio, enquanto arrumava e limpava a prateleira da estante em que elas ficam hoje… Toquei nas bonequinhas e sorri , lembrando da nossa madrinha que voltou pra fria Suécia. Fazem anos que  não a vemos… Mas de alguma forma, a Ludmila está sempre por perto, naquelas bonequinhas  de aparência simples e gentil…

            A  nossa pequena, mas legítima russinha, já nos acompanha à tanto tempo… E mesmo tantas vezes mudando de lugar ( e até de casa ) está sempre por perto, com o seu jeitinho meigo e suave… Já foi vítima de tantos” atentados” infantis… Mas felizmente, sempre consegui salvá-la destes “tormentos”, que incluiam muitos tombos e até mordidas ( Ufa! )… 

            Mas viveu dias de tranquilidade, guardadas bem no alto da estante, ao lado de outros companheiros de nacionalidades diversas… Viveu, enfim, a pluralidade cultural de nossas lembranças, sejam nacionais ou estrangeiras… Já foi companheira da torre Eifel, do moinho português,do ônibus inglês… Já foi vizinha do casal de bonequinhos cearenses ,do burrinho  espanhol  e do calendário italiano…  Ali ficava mais perto de sua pátria distante.

            Mas ultimamente, está mais longe, no outro lado da estante, junto aos livros maiores que tanto gosto… Ela e suas quatro filhinhas comportadas!        

            Para não deixá-las tristes e abandonadas, tratei de arranjar umas vizinhas bem bonitinhas e simpáticas… Numa ida à São Paulo, no ano passado, ganhei 3 belas bonequinhas africanas… Elas são realmente encantadoras!

            Essas 3 lindas mocinhas, em trajes típicos, enfeitam o andar de cima da prateleira, junto ao meu retratinho ( bem vintage ! ) de quando eu era um bebezinho, com a minha avó materna ( que era portuguesa! ).

            E nessa minha estante de tantos livros,bonequinhas e mil lembranças, existe uma miscelânea cultural, onde o mundo inteiro parece  caber neste pequeno lugar! E é tudo tão mágico e ao mesmo tempo tão real! E  ali,  vamos deixando as pistas sobre quem realmente somos… Em cada livro  e em cada pequenino objeto, escrevemos a nossa  estória e  ao mesmo tempo, coletamos e guardamos na memória, muitas pessoas e momentos especiais de nossas vidas… 

            E muitas estórias maravilhosas podem ser contadas assim…Observando-se os objetos e detalhes de um canto de uma casa… Ou apenas contando estórias de  pequeninas bonecas russas…

Anúncios

4 comentários em “As bonequinhas russas

  1. Oi, querida!
    Estas bonequinhas são um encanto! As suas têm uma história linda… Sua madrinha além de ser generosa também é uma pessoa sábia. As minhas são simpleszinhas, comprei na Feira da Providência e estão enfeitando o meu quarto. Adoro arrumá-las!!! Nossa casa para ter vida e emoções precisam destes detalhes que fazem parte da nossa memória.
    Um bom final de semana!

  2. oi Teresa,

    Tenho essas bonequinhas russas, as matrioskas.
    Tenho duas , as outras quebraram, mas já são mais de….são muitos anos que ganhei!!!rsrsrs
    Adorei o post do Ipê branco!
    Agora estamos começando a plantar na obra, pq ficamos 4 meses sem chuva aqui em Minas…
    Sem contar que tijolo + cimento + areia + muito sol + peão de obra = plantinha seca e triste!!!
    Nosso lote tem 1000 m² e apenas 140 m² construído, então terra não vai faltar!!!
    Na região tem muitos ipês e com certeza vamos plantar tbm!!!

    bjs e adoro suas visitas!

  3. Adoreias bonequinhas russas e sua história… as outras bonequinhas e os objetos de cada país tambem são lindos…voce tem bom gosto e sabe como decorar fazendo história…a sua história, a história da sua familia…tudo tão suave e encantador!!!
    adorei esta postagem
    beijinho
    Tina ( Meu Cantinho na Roça)

  4. Eu acho legal quando algum objeto nos lembre alguem, ou algum lugar, é uma nostalgia maravilhosa que corre por nossa cabeça, objetos assim sao especiais, e reunidos conta a nossa estoria, a cada epoca conquistamos mais um objeto que enche a prateleira da vida!

Deixe aqui o teu comentário... Vou adorar! E muito obrigada pela tua gentil companhia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: